Revista do AviSite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
OvoSite
Trabalhos Técnicos
Legislação
Busca Avançada
Cadastre-se
Contato
Anuncie
Patrocinadores
Sexta-feira, 03/07/2020
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
CLIPPINGS
Soja em Chicago dá continuidade às últimas altas e segue em campo positivo nesta 4ª feira

Categoria: Matérias-Primas

Campinas, SP, 27/05/2020 |


O mercado da soja continua subindo nesta manhã de quarta-feira (27) na Bolsa de Chicago. Depois de ganhos de mais de 10 pontos na sessão anterior, os futuros da oleaginosa registravam ganhos de pouco mais de 3 pontos nos principais contratos, levando o julho a US$ 8,50 e o agosto a US$ 8,52 por bushel.

"Os grãos têm leves altas nesta quarta com um otimismo maior no mercado, um dólar mais fraco e também uma sólida cobertura de posições nos três mercados - soja, milho e trigo. O que ainda limita os ganhos são as preocupações das relações entre China e EUA, a demanda mais fraca e a os elevados estoques globais", diz a consultoria internacional Allendale, Inc.

Mais do que nas relações de oferta e demanda, o mercado internacional também segue muito atento às questões de clima no Meio-Oeste americano e no avançado plantio da safra 2020/21 dos EUA.

Até o último domingo (24), os EUA já haviam plantado 65% da área estimada, contra expectativas que variavam entre 64% e 76%. Na semana passada eram 53%, a média dos últimos cinco anos de 55% e, no ano passado, neste mesmo período, o total plantado era de 26%.

Segundo o consultor em agronegócios Ênio Fernandes, da Terra Agronegócios, o mercado climático deverá, nas próximas semanas, intensificar a volatilidade na Bolsa de Chicago.

"Se o clima tiver céu de brigadeiro, não vejo altas muito fortes em Chicago. Claro que os preços vão subir um pouco mais, o Brasil não tem mais soja para vender, já vendeu uma boa posição para 2021, e a China não tem opção a não ser comprar mais nos EUA, e isso vai ajudar os preços em Chicago. Mas para termos altas importantes em Chicago, romper os US$ 9,00, US$ 9,50 por bushel, teremos que ter problemas de desenvolvimento na safra dos EUA", diz Fernandes.



Fonte: Notícias Agrícolas
Autor: Carla Mendes



COMENTÁRIOS






ÚLTIMOS CLIPPINGS













CLIPPINGS MAIS LIDOS
5 dias
30 dias
NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE