Edição 100
10 Anos
Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Aplicativos
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Segunda-feira, 18/12/2017
Siga-nos:
Notícias Clippings Informativo Semanal Informativo Diário
NOTÍCIAS
Carne de frango: posição dos grandes importadores em 2017




Campinas, 14/06/2017 | 08:51

Fonte: AviSite | Autor: Redação

Exceto pela “ocupação” do décimo posto pelo Iraque, o quadro de principais importadores da carne de frango brasileira permanece inalterado em relação aos cinco primeiros meses de 2016.

Em outras palavras, comparativamente ao quadro de um ano atrás, a única ausência é a da Rússia que, então, ocupava a décima posição. Mas sua saída não se deve à redução da importação – ao contrário, o volume destinado ao mercado russo aumentou 5,12% e a receita 45,62% - e, sim, ao significativo aumento das compras iraquianas - +58,16% no volume, o que gerou incremento de receita de 85,59%.

De toda forma, alteraram-se algumas posições no ranking dos 10 principais importadores. E a mais significativa delas foi a da China, que reduziu suas importações em mais de 20% e, com isso voltou a ceder o segundo posto ao Japão, tradicional ocupante da posição.

Juntamente com a Holanda, a China está entre os grandes importadores que geraram queda na receita cambial. Mas o resultado negativo foi minimizado com o aumento das importações para Hong Kong e, com isso, a redução de receita do mercado chinês cai para 1,27%, enquanto a queda de volume fica em 11,46%.

Nunca é demais destacar que, a despeito da redução nos volumes exportados (de 5,16% entre os 10 principais importadores; de 6,95% entre os demais 115 países atendidos no período – tudo levando a uma redução global de 5,74%), a receita cambial permanece positiva, graças à recomposição dos preços praticados um ano atrás.

Porém, no período pós-Operação Carne Fraca essa recomposição se dá em ritmo bem mais lento e começa a se diluir. Até abril, os índices de aumento registrados superavam os dois dígitos em todos os quesitos. Agora, o incremento com os “10 mais” está em 8,46% e com os demais 115 importadores em 9,95%, índices que levam a um incremento médio de 8,93% sobre os cinco primeiros meses de 2016.


Deixe aqui sua opinião, insira seus comentários.
O espaço também é seu!






NOTÍCIAS RELACIONADAS

NOTÍCIAS MAIS LIDAS
5 dias
30 dias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS











NOSSOS PARCEIROS
REVISTA ONLINE
Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail: