Edição 100
10 Anos
Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Aplicativos
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Fórum
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Quinta-feira, 17/08/2017
Siga-nos:
Links Trabalhos Técnicos Vídeos
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Manejo

Debicagem por meio de radiação infravermelha e lâmina quente e seus efeitos no início de produção

A debicagem é uma prática de manejo comum em poedeiras comerciais, que tem por objetivo a prevenção do canibalismo e lesões associadas ao arranque de penas entre as aves (CARRUTHERS et al., 2012). A debicagem pode ainda trazer benefícios como menor seletividade e desperdício de ração, reduzir perdas de ovos por bicagem (PRESCOTT & BONSER, 2004).

Embora a prática da debicagem seja tema de ampla discussão pelos defensores do movimento bem-estar animal, o que poderia influenciar o perfil dos consumidores, sua eliminação total em um sistema de produção de ovos pode ter implicações graves no desempenho devido a comportamentos não desejaveis como canibalismo, o que pode resultar em altos índices de mortalidade.

Nos ultímos anos o tratamento de bico por meio de radiação infravermelha vem sendo avaliado como possível substituto do método de debicagem convencional utilizando lâmina quente. Desta forma, o objetivo deste estudo foi comparar o desempenho de poedeiras nas fases de pré-postura e produção quando submetidas a tratamento de bico por meio de radiação infravermelha e debicagem pelo método convencional utilizando lâmina quente. Material e Métodos O experimento foi conduzido nas instalações da Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia UNESP-FMVZ Campus Botucatu no setor de avicultura de postura. Utilizou-se um delineamento em blocos ao acaso, esquema fatorial 2 x 3 x 2 + 4 (duas intensidades de debicagem (moderada e severa) realizadas por radiação infravermelha (RI) em aves com um dia de idade, preservando 3±0,4 e 2±0,4 mm de bico respectivamente, e três intensidades de radiação infravermelha (baixa 42 nm, intermediária 46 nm e alta 52 nm), com dois tratamentos adicionais de debicagem (moderada e severa) utilizando lâmina quente (LQ) realizados aos seis dias de idade preservando 4,2±0,2 e 1,8±0,2 mm de bico respectivamente, com e sem debicagem severa em todos os tratamentos ás 11 semanas preservando 4,0±0,4 mm de bico utilizando lâmina quente, com seis repetições de seis aves cada perfazendo 576 aves.

As características avaliadas foram o peso corporal as 16 semanas (g), média do consumo de ração (g/ave/dia), idade a maturidade sexual considerando 50% de produção de ovos, produção de ovos (%/ave/dia), peso médio dos ovos (g/ave/dia) e conversão alimentar/massa de ovos (g/g) no período de 18-26 semanas.

Os dados foram submetidos ao Sistema de Análise de Estatística SAEG 9.1 (UFV, 2007), por meio de análise de variância (ANOVA) em esquema fatorial com tratamentos adicionais. Em caso de efeito significativo (P<0,05) os pares de médias foram comparados pelo teste F sendo que para comparações múltiplas utilizou-se o teste Tukey. Após solução do fatorial, foram aplicadas comparações extras entre os pares de média da intensidade de debicagem (moderada e severa) nos tratamentos de radiação infravermelha e lâmina quente. Para tratamentos de bico LQ foi aplicado comparação múltipla utilizando teste de Tukey. Dados em porcentagem foram transformadas [(x + 0,5) ^0,5] para reduzir a heterogeneidade dos dados para posteriores análises.

Para ver o trabalho clique aqui


Manejo

Autores


















Ir para a página:  1   2   3   4   5   Próxima >>

Índice de Artigos por Área


Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail:
REVISTA ONLINE