Edição 100
10 Anos
Revista do Avisite
Revista do Ovo
Encartes Especiais
Aplicativos
Notícias
Clippings
Informativo Semanal
Informativo Diário
AviGuia
AviSite
OvoSite
Links
Trabalhos Técnicos
Vídeos
Agenda
Cobertura
Legislação
Banco de Currículos
Classificados
Fórum
Relatórios
Busca Avançada
Contato
Publicidades
Patrocinadores
Assine já
Sábado, 24/06/2017
Siga-nos:
Links Trabalhos Técnicos Vídeos
CIÊNCIA & TECNOLOGIA - Trabalhos Técnicos

Saúde Avicola

Avaliação da patogenia do tifo aviário e resposta imune celular de aves desafiadas com estirpes mutantes de Salmonella Gallinarum capazes de produzir flagelos

O tifo aviário é uma doença sistêmica provocada por Salmonella enterica subespécie enterica sorotipo Gallinarum biotipo Gallinarum (SG), uma bactéria aflagelada. Tem sido sugerido que a ausência de flagelos em SG favoreceria o desencadeamento de infecção sistêmica severa. O que seria consequência da indução de resposta imunológica inata de menor intensidade na mucosa intestinal que por sua vez estimularia resposta imune celular menos eficiente no organismo da ave (FREITAS NETO et al., 2013).

A flagelina (proteína constituinte do flagelo) tem a propriedade de ativar receptores do tipo toll-5 (TLR-5), os quais são capazes de estimular resposta imune pró-inflamatória e celular e, deste modo, limitar a invasão e disseminação do patógeno (CRELLIN et al., 2005). Contudo, por ser afalgelada SG não estimularia tais receptores (CHAPPELL et al., 2009). Para investigar essa hipótese produziu-se em um estudo anterior um mutante flagelado de SG (SG Fla+) (FREITAS NETO et al., 2013). SG Fla+ induziu resposta imune pró-inflamatória in vitro e foi menos patogênico para as aves que a estirpe selvagem de SG. Entretanto, notou-se que SG Fla+ se torna fenotipicamente aflagelada (SG Fla-) após dois ou mais cultivos consecutivos em meio sólido ou caldo nutriente. Considerando a utilização de SG Fla+ para a geração de futuras estirpes vacinais, seria interessante que esta estirpe mantivesse suas características imunogênicas e de patogenicidade, mesmo quando se tornasse SG Fla-.

No presente estudo, avaliou-se a patogenicidade e resposta imune induzida pelas estirpes SG Fla+ e SG Fla- durante infecção experimental em aves. Sabe-se que moléculas presentes no epitélio intestinal de mamíferos, como os lisofosfolipídeos, podem induzir nova síntese de flagelina no sorovar Typhimurium (STM) (SUBRAMANIAN & QADRI, 2005). É possível que o mesmo ocorresse com SG Fla- durante a infecção de aves. Neste caso, mesmo sem flagelos, SG Fla- manteria suas propriedades imunogênicas.

Para ver o trabalho clique aqui


Saúde Avicola

Autores


















Ir para a página:  1   2   3   4   5   6   7   8   9   10   11   12   Próxima >>

Índice de Artigos por Área


Receba as melhores informações sobre avicultura por e-mail.
Nome:
E-mail:
REVISTA ONLINE